quarta-feira, 16 de janeiro de 2019


Escrevo sobre um livro

O Palhaço Avaria e o Planeta Bateria

de Pedro Seromenho

O Palhaço Avaria vivia num planeta muito distante.
Ele precisava de pilhas para funcionar. Calçava uns sapatos tão grandes que pareciam painéis solares. Ele adorava o circo e a cada equilibrista que via, sentia logo o equilíbrio que eles tinham.
Certo dia, ele estava pronto para ir ver mais uma vez o circo, mas todos ficaram em choque: o circo tinha acabado!
 Foi, então, que Avaria decidiu viajar, recolhendo pilhas e baterias suficientes para uma longa viajem. Olhou para o horizonte e encheu-se de coragem. Começou a sua viagem, passando por pântanos, passou por um vale de eletricidade... Quando Avaria andou dois passos para a frente, um relâmpago rasgou o céu e fez com que o nosso palhaço desse uma cambalhota para atrás, perdendo uma bota. Mas, o palhaço ainda tinha de escalar uma montanha. Como iria fazer? Ele tirou uns relógios que tinha guardado, atou-os com uma corda, meteu pilhas e baterias no seu bolso e começou a trepar por aquela montanha acima……
O resto está no livro para vocês lerem.
Divirtam-se!
Inês Araújo, nº 10, 6. º B

terça-feira, 15 de janeiro de 2019


ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM

«Uma aventura no bosque»

de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada

Vou falar deste livro porque eu adorei o seu conteúdo.
Os cinco amigos decidem passar os feriados a acampar em Sintra e partem para lá.
No dia seguinte ao da viagem, encontram-se perante um incêndio pequeno, mas descobrem que poderiam existir mais nos dias seguintes, por isso decidem investigar.
Esta é a minha parte preferida porque me incentiva a proteger a floresta do perigo e quero que outras crianças e adultos leiam este livro porque é muito interessante.
Este livro é muito fácil de ler e de entender porque não usa palavras difíceis e é muito lindo em conteúdo.
Aconselho a todas as pessoas leiam este livro e desejo que todos o desfrutem como eu.

Lucas Passos Sousa, Nº13, 6ºB




ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM

“Um senhor muito velho com umas asas enormes”

Autor: Gabriel García Márquez
Ilustrador: Carme Solé Vendrell

Este livro fala sobre um senhor muito velho com umas asas enormes encontrado por Pelayo e Elisenda, dois pais desesperados pelo seu filho e por uns caranguejos.
A surpresa deles foi descobrir que era um anjo. Então, fecharam o homem no galinheiro. De manhã, o pároco deu-lhe os bons dias, mas, depois teve a primeira suspeita de que ele não era um anjo ao verificar que não compreendia a língua de Deus, nem sabia como saudar os seus ministros, e visto de perto parecia demasiado humano.
Elisenda, cansada de varrer lixo, decidiu cobrar cinco centavos a quem quisesse ver o anjo, assim fechando o pátio. Vieram do caribe os doentes mais desafortunados. Só o anjo não participava no seu próprio acontecimento. Um dia queimaram-lhe as costas com um ferro de marcar novilhos, porque o tinham julgado morto de tantas horas que estava imóvel.
Chegou lá uma mulher do caribe que por desobedecer aos pais se transformava em aranha.
Os escassos milagres atribuídos ao anjo revelavam certa desordem mental. Foi assim que o padre Gozaga se curou para sempre da insónia e o pátio de Pelayo ficou de novo solitário. Desde então, tudo mereceu atenção e Pelayo tão rico deixou o seu mau emprego o único que não recebeu atenção foi o galinheiro e, quando o menino começou a andar, não o deixaram aproximar-se do galinheiro.
Aconselho que leiam este livro porque é muito interessante!

Mariana Machado, Nº14, 6ºB



ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM

PRINCIPEZINHO - O LIVRO DO FILME

Antoine de Saint-Exupéry

Li este livro nas férias de Natal. É de leitura fácil e muito interessante.
À medida que o vamos lendo desperta a nossa curiosidade e convida-nos a querer saber cada vez mais sobre a história e as suas personagens.
A amizade que nasce entre «o velho aviador» e «a menina» recorda-nos as palavras do «Principezinho»: “… só amamos o que cativamos...”
É um livro com ilustrações coloridas, que enriquecem o nosso imaginário, e bem adaptadas à história.
A leitura deste livro transporta-nos a um mundo de fantasia mas ensina-nos que na vida real “o mais importante só se vê com o coração “.

Gabriel Bret Afonso, N.º 6, 5.º A


ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM

“Mensagem” 
de Fernando Pessoa

Eu li, nas férias do natal passado, um livro que se chama “Mensagem” de Fernando Pessoa, adaptado por Mafalda Ivo Cruz.
Esta obra fala sobre a Formação de Portugal e de alguns episódios relacionados com os descobrimentos de vários países e oceanos.
Eu acho que esta obra deve ser lida por qualquer pessoa não importando a idade, uma vez que este livro preserva a História de Portugal. Ajuda, também, a descobrir matérias novas em HGP (História e Geografia de Portugal) e contribui muito para saber mais e ser mais culto.
O livro é, por vezes, intrigante, tem boas ilustrações, é fácil de ler e de compreender.
Deste modo, na minha opinião, crianças, adultos e até as pessoas de terceira idade devem aventurar-se a ler este livro!

Carolina Pereira, nº 4, 5.º A



ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM
  
“Um Rato em África”

  de Geronimo Stilton



Uns dias atrás, li o livro “Um Rato em África” da autoria de Geronimo Stilton e gostei. Gostei por várias razões, das quais aponto algumas:
- É um livro de fácil leitura, portanto, ninguém desiste antes de chegar ao final;
- É um  livro com muitas ilustrações, o que o torna engraçado;
- Durante a história aparecem jogos de enigma, o que faz com que tenhamos que pensar nas soluções;
- ....e  principalmente é uma fábula engraçada.
Aconselho, portanto, que procurem esta história e passem, com ele, bons momentos como eu passei.

Rafael Figueiredo, n.º 14, 5º A


ESCREVO SOBRE UM LIVRO - EB DLDM

RATATUI
Este livro fala-nos sobre um rato que vivia com outros ratos na rua e como ele vai acabar por trabalhar num restaurante.
A família do rato separou-se, Remy, o rato, e o seu irmão Emile foram os dois ter a Paris, mas cada um ficou no seu lado sem o outro saber.
Remy era inspirado em cozinha e em cozinhar belas refeições.
Ele gostava muito do famoso cozinheiro Auguste Gusteau.
Certo dia entrou no restaurante e lá ficou cozinheiro.

Neste texto aprendemos que ninguém pode desistir do que quer fazer!  

 Inês Santos, n.º 9, 6.º B